Compartilhamentos

Aconteceu nesta quinta-feira, 24,  no monumento do Marco Zero, o I Torneio Juvenil de Robótica. O evento é realizado todos os anos em nível nacional,  mas no Amapá é a primeira vez que o torneio acontece. Este ano, 23 escolas participaram da competição, que faz parte da Feira de Ciências e Engenharia, dentro da programação do Equinócio de Primavera.

O torneio foi dividido em quatro níveis. No primeiro nível participaram crianças com idade de 8 a 12 anos. O segundo foi reservado para crianças de 12 a 14 anos, já o terceiro para adolescentes de 14 a 18 anos. O último nível foi destinado para pessoas a partir de 18 anos.

José Gabriel, Diego Barbosa e Bruno Alessandro, deram show no controle do robô. Fotos: André Silva

José Gabriel, Diego Barbosa e Bruno Alessandro, deram show no controle do robô. Fotos: André Silva

“A competição tem regras e é toda dividida como se fosse um torneio profissional. Tem juiz de arena, juiz auxiliar, mesário para fazer as anotações que definem as chaves. Cada equipe conta com um técnico e o jogador oficial que controla o robô, que não pode pesar mais de 1,5 quilo”, explicou o professor Edivan, um dos coordenadores do torneio.

A estudante Tauanna Monteiro, 15 anos, da Escola do Sesi, ficou em terceiro lugar na modalidade Sumô, onde competem robôs um pouco maiores, considerados de nível três. “É a primeira vez que participo de um evento como esse. Estou muito feliz por fazer parte da primeira edição do torneio no Amapá”, avaliou a menina.

Tauanna Monteiro: felicidade por participar do 1º Torneio no Amapá

Tauanna Monteiro: felicidade por participar do 1º Torneio no Amapá

Feira de Ciência

O Torneio de Robótica está inserido na terceira edição da Feira de Ciências e Engenharia, coordenada pelas secretarias de Estado da Educação (Seed) e Ciência e Tecnologia (Setec). Trinta projetos estão sendo apresentados na feira. Entre eles, produção de adubo, mecânica, dessalinização da água e outros.

“O objetivo da feira é ajudar os estudantes a desenvolver a criatividade, vendo suas comunidades com outros olhos, identificando as necessidades e saber de que forma podem ajudar com seus projetos”, afirmou a professora Elizabete Santos, uma das coordenadoras da feira.

Estudantes e robôs juntos,  impressionaram o público

Estudantes e robôs juntos, impressionaram o público

A Feira de Ciências se estende até sexta-feira, 25, junto com a programação do Equinócio de Primavera, no monumento do Marco Zero.

Foto de capa: divulgação Sesi

Compartilhamentos