Compartilhamentos

Dez anos depois do início da obra, de um investimento de mais de R$ 1,2 milhão e de várias readequações no projeto original, o restaurante popular foi finalmente entregue pela prefeitura de Macapá, nesta sexta-feira, 25, no Bairro do Pacoval, Zona Norte da cidade. 

“Recebemos a obra paralisada e com recursos para devolução. Tivemos várias dificuldades financeiras, pregão eletrônico e encomenda de equipamentos. Nesse momento entregamos aos macapaenses um espaço com qualidade, conforto e principalmente refeições com preço acessível ao trabalhador de baixa renda”, disse o prefeito de Macapá, Clécio Luís.

Restaurante vai funcionar de segunda à sexta-feira

Restaurante vai funcionar de segunda à sexta-feira

As obras do restaurante foram iniciadas em 2005, ainda na gestão do prefeito João Henrique (PR). O sucessor, Roberto Góes (PDT), também não conseguiu concluir a obra que ficou paralisada até 2013. Na gestão do atual prefeito, os recursos foram liberados e um novo projeto foi apresentado.

Enquanto isso, os recursos destinados para esse fim retornaram aos cofres do governo federal. Em 2013, a obra teve que ser readequada ao modelo exigido pela Vigilância Sanitária, que determinou a instalação de uma câmara frigorífica para congelar os alimentos e outra para resfriar.

Prefeito lembrou que pegou a obra paralisada

Prefeito lembrou que pegou a obra paralisada

“A prioridade é o trabalhador de baixa renda, mas isso não significa que outras pessoas não possam ser atendidas. Pelo contrário, todos serão aceitos”, asseverou o prefeito.

O restaurante popular servirá 200 refeições diárias, de segunda a sexta-feira, das 11h30min às 14 horas, promovendo o acesso à alimentação de qualidade, com prioridade para as famílias de baixa renda ou em situação de insegurança alimentar e nutricional. O preço popular será de R$ 3,00 a bandeja, com subsídio da Prefeitura de Macapá de R$ 6,50.

Solenidade de inauguração 10 anos depois

Solenidade de inauguração 10 anos depois. Fotos: Max Renê e Saulo Silva

Além da alimentação, o trabalhador terá uma sala de leitura e uma área para descanso.

Compartilhamentos