Compartilhamentos

Para evitar atraso ou parcelamento nos salários dos servidores públicos, como aconteceu no Rio Grande do Sul, a prefeitura de Macapá anunciou na manhã desta sexta-feira, 18, corte nos salários do prefeito, vice-prefeito e secretários. Haverá também corte nos vencimentos de servidores que ocupam cargos comissionados.

Além dos corte nos salários, a PMM vai adotar outras medidas que visam economizar cerca de R$ 2 milhões por mês. O objetivo é conseguir pagar os salários dos servidores e manter os serviços essenciais durante o período de recessão pelo qual passa o país.

Secretário de Planejamento anunciando os cortes. Fotos: Cassia Lima

Secretário de Planejamento anunciando os cortes. Fotos: Cassia Lima

“Queremos evitar atrasos no pagamento de salários dos servidores e manter o orçamento da Educação e da Saúde. Para isso vou reduzir o meu salário, do vice-prefeito e dos secretários, por meio de decreto municipal”, enfatizou o prefeito de Macapá, Clécio Luís Vilhena.

A redução será de 20% no salário do prefeito e do vice. Os secretários terão 15% a menos no contracheque. O mesmo percentual será aplicado para os cargos de representação CC3 e CC4. Além disso, haverá redução de 10% nos vencimentos de servidores que ocupam cargos comissionados CC2.

Outra medida será a mudança no horário de trabalho. A partir da semana que vem o expediente no município não será mais em dois turnos como é hoje. Será corrido, de 8 horas às 14 horas. Além disso, haverá fusão de secretárias e a redução de 50% nos contratos de locação de veículos, passagens aéreas, diárias e gastos dos secretários. Também haverá quebra no número de cargos políticos na administração municipal.

Prefeito Clécio Luís: corte na própria carne para manter a governabilidade

Prefeito Clécio Luís: corte na própria carne para manter a governabilidade

“Essa medida vai trazer uma economia de quase R$ 17 milhões no prazo de 8 meses, que é o período de validade do decreto”, afirmou o secretário de Planejamento de Macapá, Paulo Mendes, durante apresentação do plano. Ele ressaltou que não haverá cortes em três segmentos importantes da administração: Saúde, Educação e limpeza pública.

O plano será apresentado na próxima terça-feira, 23, na Câmara de Vereadores. O objetivo é que os parlamentares aprovem a mudança na legislação que altera o salário do prefeito, do vice e dos secretários.

Compartilhamentos