Compartilhamentos

Alunos, pais e professores da escola estadual Maria do Socorro Smith, localizada no conjunto Cabralzinho, Zona Oeste de Macapá, protestaram na Rodovia Duca Serra na manhã desta terça-feira, 1, contra as péssimas condições da escola, que tem 25 anos, e nunca passou por uma reforma. A reivindicação é a de sempre: falta de infraestrutura mínima para a comunidade escolar. O governo do Estado anunciou obra emergencial na escola.

“A escola está precisando urgentemente de reforma. Não tem climatização, salas sem portas, ventiladores não funcionam e os banheiros estão sem condições de uso. A forma que a gente encontrou de chamar atenção para nosso problema foi a manifestação”, comentou Nazaré Marques, que tem uma filha que estuda na escola.

No laboratório, a maioria dos computadores não funciona

No laboratório, a maioria dos computadores não funciona. Fotos: Cassia Lima

Segundo a direção do estabelecimento, apenas reparos e readequações foram realizadas nos últimos anos. Hoje a instituição atende cerca de 700 alunos do ensino fundamental II e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

“Na minha sala o piso cedeu, a professora quase se machucou. Na parte da tarde o calor é enorme, de quatro ventiladores apenas um funciona. Eu não uso banheiro porque não tem higiene nenhuma nos vasos”, destacou a aluna Sthela Marques, de 14 anos.

Os bebedouros da escola estão deteriorados

Os bebedouros da escola estão praticamente destruídos

De acordo com os professores, já foram encaminhados diversos documentos para a Secretaria de Estado da Educação (Seed) e Secretaria de Infraestrutura (Seinf), solicitando a reforma da escola, mas não houve resposta. Não bastasse o calor, o telhado do corredor está prestes a desabar, no laboratório de informática tem apenas três computadores funcionando.

“Já aconteceu de alunos desmaiarem na sala de aula por causa do calor. Antes ainda tinha ar condicionado nas salas, mas hoje a fiação elétrica não comporta mais nada. Por enquanto, só queremos uma resposta das autoridades sobre o problema”, enfatizou o professor de matemática, Deyvid Parafita.

O governo do Estado anunciou que ainda nesta terça-feira, uma equipe de técnicos da Secretaria de Infraestrutura vai estar na escola fazendo um levantamento dos problemas enumerados pela comunidade escolar. De acordo com a Seed, será um obra emergencial para sanar imediatamente os problemas estruturais.

Estudantes, pais e professores ocuparam uma das margens da Rodovia Duca Serra

Estudantes, pais e professores ocuparam uma das margens da Rodovia Duca Serra

Compartilhamentos