Compartilhamentos

O Iapen foi palco de um protesto inusitado na tarde de sábado, 5. Cento e vinte e sete presos do regime semiaberto se recusavam a retornar à penitenciária alegando que não havia água para higiene nas celas. O problema só foi contornado no fim da noite.

Presos do regime semiaberto são criminosos que foram sentenciados, mas que por bom comportamento e outros atenuantes conseguiram na Justiça o direito de passar o dia fora da penitenciária para retornar à tarde. O horário de retorno no sábado é às 14 horas, mas desta vez eles se recusavam a entrar.

Eles se concentraram em frente ao anexo do Iapen, às margens da Rodovia Duca Serra, alegando que os poços que abastecem o pavilhão haviam secado, deixando as celas sem água e, consequentemente, sem higiene.

Como eles não saíram da frente da penitenciária, os agentes não precisaram agir. “Temos esse problema mesmo lá. Os poços são rasos e nessa época já secaram. Mas já mandamos  aumentar a profundidade deles e chamamos uma empresa para fazer a limpeza”, explicou neste domingo, 6, pela manhã, o diretor do Iapen, Jeferson Dias.

Os presos concordaram em entrar por volta das 18 horas. Três deles resolveram descumprir a ordem de retorno e não desapareceram. Eles já são considerados foragidos.

Compartilhamentos