Compartilhamentos

O comando do Corpo de Bombeiros do Amapá solicitou ao Corpo de Bombeiros do Pará o envio de um equipamento especial de mergulho para dar mais segurança às equipes que vasculham o fundo do Rio Jari à procura dos passageiros da Balsa Rosa de Maio. A corporação paraense atendeu à solicitação e também enviará equipes de mergulhadores para auxiliar no resgate, além de um helicóptero.

O equipamento é um sistema de mergulho dependente, capaz de enviar oxigênio por mais tempo aos mergulhadores por meio de mangueiras.

“Esse equipamento possui seu próprio compressor e vai nos ajudar a superar o limite técnico que hoje temos com o mergulho com cilindros”, explica o tenente-coronel Roberto Nery, do Corpo de Bombeiros do Amapá.

Corpo do comandante Cleomar foi o único a ser localizado até agora. Foto cedida pela familia

Corpo do comandante Cleomar foi o único a ser localizado até agora. Foto cedida pela família

O oxigênio é enviado por mangueiras a máscaras especiais. Mergulhadores habilitados para uso desse equipamento também estarão chegando ao local nos próximos dias. O Corpo de Bombeiros do Amapá também solicitou ao Pará o envio de um helicóptero e o pedido foi atendido.

A aeronave será usada na varredura da superfície do rio, mas principalmente no protocolo de segurança das equipes de mergulhadores. Como o mergulho em grandes profundidades é muito arriscado, é necessário que exista uma aeronave para socorro urgente dos mergulhadores em caso de acidentes.

Submetidos a profundidades acima de 39 metros, como é o caso do local onde a balsa afundou com 5 pessoas a bordo, os mergulhadores tem os pulmões e todos os órgãos internos comprimidos pela pressão da água, e ainda ficam expostos às chamadas “doenças descompressivas” causadas por bolhas de nitrogênio. 

O helicóptero será enviado assim que o Corpo de Bombeiros montar uma base de reabastecimento próximo do local das buscas, o que já está sendo providenciado. No total, 8 militares fazem as buscas no local. Quatro deles são mergulhadores. A Marinha também ajuda com uma embarcação de apoio.

Até agora, apenas o corpo de Cleomar Nunes, 34 anos, comandante da balsa, foi localizado. Ele estava a 60 quilômetros de distância do local do acidente ocorrido no último sábado, 12. Quatro pessoas permanece desaparecidas, incluindo um garoto de 13 anos. 

Compartilhamentos