Compartilhamentos

Na primeira fase do Plano de Investimento em Infraestrutura, lançado esta semana pelo governo do Amapá, serão retomadas 52 obras com a expectativa de gerar sete mil empregos diretos e indiretos.

De acordo com o plano, serão retomadas obras nos setores de infraestrutura, mobilidade urbana, educação, saúde, cultura, esporte e lazer, saneamento, segurança pública e desenvolvimento rural. Nessa fase o investimento será de mais de R$ 1 bilhão.

De acordo com o Sindicado dos Trabalhadores da Indústria e Construção Civil do Amapá (STICC-AP), o setor é um dos que mais gera de emprego no Amapá. Hoje a categoria possui 30 mil trabalhadores no mercado formal e informal. Desde julho de 2013, oito mil trabalhadores que atuavam nas obras paralisadas do governo ficaram desempregados.

Serão 52 abras a serem retomadas nesta primeira fase. O trabalho começou nesta sexta-feira na Zona Norte. Fotos: Agencia Amapá

Serão 52 abras a serem retomadas nesta primeira fase. O trabalho começou nesta sexta-feira na Zona Norte. Fotos: Agência Amapá

A expectativa dos trabalhadores é que com o plano, novos postos de trabalho sejam disponibilizados. “A retomada vai gerar mais empregos e trazer tranquilidade para esses trabalhadores, porque quando o governo lança essas grandes obras gera emprego desde a criação até a conclusão do projeto”, comemorou o presidente do sindicato, Francisco Vilhena.

Para o presidente do Sindicato da Construção Civil, Glauco Cei, o incentivo à construção civil é uma das soluções para enfrentar a crise. Cada emprego no setor gera de cinco a seis empregos em outros setores.

Waldez Goes

Waldez Goes: estamos retomando as obras de forma correta

“Sabemos que a crise não se resolverá de uma hora para a outra, mas avançamos mais uma etapa desse processo com o esforço do governo do Estado”, ponderou.

“Temos trabalhado para criar medidas para enfrentar a crise, conseguimos tirar o Estado da inadimplência, fizemos prestação de contas e agora estamos retomando as obras de forma correta”, ressaltou o governador Waldez Góes.

Compartilhamentos