Compartilhamentos

Uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) prendeu nesta segunda-feira, 28, Regina de Jesus Queiroz Sanches, de 29 anos, condenada por participação na morte do policial militar William Dickson, ocorrido em 2007. Regina, que é estudante do curso de direito, foi presa por determinação da juíza de execuções penais de Macapá, Fabiana Oliveira.

De acordo com o Bope, por volta das 23 horas, ela estava na Rodovia JK estava num grupo de pessoas em atitude suspeita. Durante abordagem, os policiais descobriram que havia o mandado de prisão contra ela.

Segundo a polícia, Regina, que tinha 20 anos na época do crime, foi o pivô e a isca do assassinato. O soldado, que tinha apenas 25 aos e também era estudante de direito, teria sido vítima de um crime passional. Ele era ex-namorado de Regina, e teria sido morto por ordem de Cleiton Gonçalves da Silva, o “Caçula”, com quem ela mantinha relacionamento na época.

Wagner Pereira, o "Pato", foi condenado a 19 anos por participação. Está preso desde setembro do ano passado. Foto: arquivo SelesNafes.Com

Wagner Pereira, o “Pato”, foi condenado a 19 anos por participação. Está preso desde setembro do ano passado. Foto: arquivo SelesNafes.Com

Em setembro do ano passado, a Polícia Civil prendeu Wagner Pereira Rodrigues, o “Pato”, condenado a 19 anos de prisão por participar do assassinato e ocultação do cadáver do policial, encontrado no fundo do Rio Matapi, preso a uma roda de carro. Ele morreu afogado depois de ter sido torturado em um apartamento no Bairro Universidade.

O mandante do assassinato,  Caçula, fugiu do Iapen no mesmo ano do homicídio, e morreu em Belém durante fuga após assalto a um banco. Ele teria sofrido um tiro acidental, segundo informou a Polícia Civil do Pará.  

Regina perdeu o último recurso no processo, e estava com o mandado de prisão em aberto deste o último dia 25 de setembro.

Compartilhamentos