Compartilhamentos

A Infraero entregou nesta sexta-feira, 11, ao consórcio vencedor da licitação, a ordem de serviço das obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Macapá Alberto Alcolumbre. A obra, que completa 11 anos, vai precisar de cerca de R$ 200 milhões para ser finalizada. A nova previsão de entrega do complexo é dezembro de 2017.

As obras iniciaram em 2004, mas foram paralisadas em 2008 depois que o Tribunal de Contas da União (TCU) descobriu provas de superfaturamento da obra. O episódio terminou com prisões, incluindo de donos do consórcio contratado, a Gautama.

Obra ainda consumirá cerca de R$ 200 milhões

Obra ainda consumirá cerca de R$ 200 milhões. Fotos: Cássia Lima

De lá para cá, a obra oscilou entre períodos de paralisação e lentidão.  Em 2012, a construção foi retomada com um aditivo de R$ 8 milhões. Já em 2013, recebeu mais R$ 6 milhões para o terminal de passageiros.

Ao todo serão gastos mais de R$ 200 milhões. A estimativa é que o aeroporto terá capacidade para 5 milhões  de passageiros por ano. O governador Waldez Góes (PDT), que também recebeu a ordem de serviço, disse que o Estado vai fiscalizar o andamento da obra.

O terminal terá capacidade de receber 5 milhões de passageiros por ano com conforto

O terminal terá capacidade de receber 5 milhões de passageiros por ano com conforto

“O aeroporto tem um papel primordial no desenvolvimento do Amapá. Eu estou assumindo o compromisso que essa obra terminará com todo o conforto e sem mais aditivos. Dessa vez o povo pode ter a certeza que logo iremos usar esse novo terminal”, garantiu Góes.

Atualmente, o aeroporto recebe 670 mil passageiros por ano e tem um ponto de embarque. Segundo a Infraero, o novo terminal aeroviário terá 3 pontos de embarques, 11 escadas rolantes e um estacionamento para mais de 100 veículos.  

Compartilhamentos