Compartilhamentos

No início da noite desta segunda-feira, 14, a Capitania dos Portos e o Corpo de Bombeiros suspenderam as buscas aos desaparecidos no naufrágio da balsa Rosa de Maio, ocorrido no fim da noite do último sábado, 12, no Rio Jari, no Sul do Amapá. Os mergulhadores que irão fazer a varredura no fundo do rio só chegarão à localidade por volta das 22 horas de hoje.

Quinze embarcações estão desde domingo percorrendo o rio. Nesta segunda-feira começaram a boiar alguns destroços e mercadorias que estão dando pistas importantes para as equipes.

Comandante Cleomar desceu para avisar a namorada que estava no camarote. Foto: Álbum de família

Comandante Cleomar desceu para avisar a namorada que estava no camarote. Foto: Álbum de família

“Esses objetos nos permitem traçar um perímetro de buscas”, explica o tenente Fabiano Crespo, da Capitania dos Portos.

Como o lugar é bem remoto, as equipes só conseguem se comunicar com a Capitania dos Portos e com o Corpo de Bombeiros na capital por meio de rádio VHF. Algumas famílias ribeirinhas possuem os equipamentos. Não existe sinal de celular no local. O local do acidente fica a quase 3 horas de distância de Monte Alegre (PA).

Cinco pessoas estão desaparecidas, entre elas o comandante da embarcação, Cleomar Figueiredo Nunes,  40 anos, a namorada dele, e um garoto de apenas 13 anos. Testemunhas disseram que no momento em que a embarcação começou a adernar ele tentou chegar até o camarote onde estava a namorada. A principal suspeita é de que o acidente tenha sido provocado por excesso de carga.  

As buscas serão retomadas nesta terça-feira, 15, às 6 horas, com todas as embarcações disponíveis e o reforço dos mergulhadores. “Com eles poderemos ver se alguém ficou preso em algum compartimento da balsa”, frisou Crespo.

Compartilhamentos