Compartilhe

Ewerton Gomes, do Rotor Geek

Narcos foi liberado na plataforma de streaming de vídeo Netflix no dia 28 de agosto e já era aguardada com muita ansiedade pelos fãs do serviço. 

Ainda não assistiu e está em dúvida se deve ou não ver? Tudo bem: aqui vão alguns motivos para acompanhar essa saga.

Motivo 1) Roteiro Dinâmico

O roteiro além de ser rápido e dinâmico, é muito bem editado. Os diálogos são fluidos seguidos por acontecimentos que se atropelam. Como em Tropa de Elite 1 e 2, a série conta com um narrador para orientar o espectador quanto ao contexto histórico dos acontecimentos.

Wagner Moura faz um carismático e sanguinolento Pablo Scobar

Wagner Moura faz um carismático e sanguinolento Pablo Escobar

Motivo 2) José Padilha e Wagner Moura

O cineasta brasileiro José Padilha é o produtor da série e o diretor dos dois primeiros episódios da trama. Para a obra, ele afirma que teve como influência os filmes Cidade de Deus e Tropa de Elite. Já Wagner Moura encarna a figura central da trama, Pablo Escobar. O baiano Moura se transforma e confirma seu talento para interpretar anti-heróis. O personagem é carismático, ambicioso e sutil, sem nunca perder o ar de perigo.

Assim como em Tropa de Elite e Cidade de Deus, série tem um narrador que conduz o telecpectador

Assim como em Tropa de Elite e Cidade de Deus, série tem um narrador que conduz o telespectador. Em alguns momentos, série vira um documentário com cenas reais

Motivo 3) Histórias reais

A série é baseada em eventos reais. Os anos 80, Guerra Fria e ascensão do tráfico internacional de drogas mundial, alavancam o contexto histórico para desenvolver uma trama em diversos capítulos. Os aspectos biográficos retratam toda a ascensão de Escobar e os conflitos de políticas internas e externas entre Colômbia e EUA. Também explora todo o hype das drogas no período entre as décadas de 1970 e 1980.

Motivo 4) Sem dualidade do bem e o mal

 Narcos deixa claro que para ser mocinho também é preciso afundar o pé na lama. Para caçar Pablo Escobar, os agentes da DEA precisam torturar e matar para conseguir informações. Já Escobar, a série mostra a devoção com que muitos colombianos tinham com o chefe do tráfico. Não é para menos, ele tinha uma preocupação em conquistar os pobres construindo moradias populares. Era considerado um Robin Hood da Colômbia.

narcos0003

Ao mesmo tempo, ordenava assassinatos e eliminava qualquer um que ficasse no seu caminho. Isso fica bem claro fica bem claro em uma fala, no primeiro episódio: “Os maus, os bons, eles têm algo em comum: eles são seres humanos. Seres humanos que, dependendo do contexto, podem soltar sua postura ética para começar o trabalho feito … Isto é o que acontece na vida real”.

Você pode até não se interessar pela história, não criar empatia com nenhum personagem ou não aguentar mais ver montes e montes de cocaína a cada porção de minutos, mas não vai poder dizer que Narcos é entediante.

A cada episódio de pouco mais de 55 minutos, a sensação é de perda de fôlego.

Já assistiu, o que achou da série? Pode comentar aqui em baixo.

Muito obrigado por acompanhar o Rotor Geek e até a próxima.

Compartilhe