Compartilhamentos

A ocupação e o uso irregular de calçadas em Macapá sempre dá o que falar, mas em alguns casos o problema é tão sério que vem causando briga entre vizinhos. Um caso assim vem ocorrendo no Bairro Jardim Felicidade, Zona Norte da capital. A história já envolveu polícia e foi parar na Justiça.

“Obstrução do passeio público é crime”. É esse o argumento que vizinhos de um oficial da Polícia Militar reformado têm usado para denunciá-lo. Eles acusam o militar de fazer uma espécie de jardim na calçada em frente a sua casa. Além de enormes pedras que impedem a passagem, ele colocou também correntes de um lado ao outro da calçada e uma cerca, formando uma espécie de barreira que impede até a passagem da água em dias de chuva.

Diretor de Fiscalização, Eudo Costa: vamos passar o trator

Diretor de Fiscalização da Semduh, Eudo Costa: vamos passar o trator

Já os proprietários da calçada, rebatem dizendo que os vizinhos, na verdade, têm inveja deles e gostam de implicar. A esposa do militar revela que tem câmeras que apontam para a rua, e isso incomoda as pessoas. Ela diz que existe venda de drogas na rua, e que em muitas ocasiões flagrou vizinhos totalmente embriagados urinando na frente de sua casa. “Só tentamos proteger nosso patrimônio”, argumenta.

Ela também reclama que ao lado tem muito barulho quase todos os dias, e que já chamou a Policia Ambiental para resolver, mas nada aconteceu. Ela teve que aumentar a altura do seu muro para ver se amenizava, mas nada adianta.

O certo é que a briga já é antiga e que todos os envolvidos no problema podem estar errados, tanto os que acusam, quanto os que estão sendo acusados. Todos construíram suas calçadas de forma irregular. Elas avançam além do limite permitido pela prefeitura.

“Nós tivemos conhecimento do caso esta semana. Iremos fazer uma ação naquela rua na segunda-feira, 14, e notificaremos os que estão errados e daremos 72 horas para que eles se adequem. Caso isso não aconteça, iremos passar o trator e desobstruir o passeio”, asseverou Eudo Costa, chefe de fiscalização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (Semduh).

 

Compartilhamentos