Compartilhamentos

Durante alguns momentos moradores dos bairros Cidade Nova e do vizinho Perpétuo Socorro, na Zona Leste da capital, reviveram os momentos de pânico do dia 22 de outubro de 2013, quando um grande incêndio destruiu 250 casas e abriu um buraco no mapa daquela região. Na noite desta sexta-feira, 16, por muito pouco quase tudo se repetiu. O Corpo de Bombeiros agiu rápido, e conseguiu evitar que o fogo em uma residência se espalhasse para outras casas, no que parecia uma receita pronta para outra tragédia.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 20h50min para combater um incêndio em uma casa de dois andares mista de madeira e alvenaria, localizada na Rua Santa Maria, no Cidade Nova. As chamas eram tão altas que podiam ser vistas de vários pontos.

Policia Militar isolou o local para afastar curiosos e saqueadores. Foto: Gesiel Oliveira

Policia Militar isolou o local para afastar curiosos e saqueadores. Foto: Gesiel Oliveira

O primeiro carro de combate do Corpo de Bombeiros chegou menos de 10 minutos depois, vindo de um novo grupamento que fica na Avenida Tupinambá, no Bairro do Laguinho, e que recebeu recentemente uma viatura nova.

Os bombeiros precisaram usar a casa ao lado para ficar mais perto das chamas. Esta casa foi parcialmente danificada. Na residência onde o fogo foi originado os moradores já tinham conseguido sair, mas salvaram poucos objetos.

As chamas eram vistas de vários pontos

As chamas eram vistas de vários pontos

Cinco viaturas da  Polícia Militar deram apoio para isolar o local e afastar curiosos, alguns interessados em saquear. De acordo com o relatório do Ciodes, o proprietário da residência destruída teria dispensado a perícia do Corpo de Bombeiros.

Em 1998, outro incêndio na Avenida Ana Nery, bem próximo do mesmo local, destruiu dezenas de residências. “Poderia ter ocorrido a mesma coisa. As casas são muito próximas”, lembrou o tenente-coronel Roberto Nery.

Compartilhamentos