Compartilhamentos

O agente penitenciário Adriano dos Santos Souza, que foi preso em flagrante esta semana acusado de facilitar fugas de presos no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), teve o flagrante convertido em prisão preventiva pelo juiz Rogério Funfas, durante audiência de custódia nesta sexta-feira, 23.

Agora, em tese, Adriano vai responder o processo na cadeia. “O caso passará a ser de competência do juízo provento para instruir a ação penal”, disse o juiz Rogério Funfas.

Várias facas foram encontradas com Adriano. Fotos: Iapen

Várias facas foram encontradas com Adriano. Fotos: Iapen

O agente penitenciário foi preso na madrugada de quinta-feira, 22, depois que sete detentos conseguiram fugir do Iapen pulando o muro. Adriano estava na guarita G4, a mais próxima do local onde os detentos pularam, e não teria reagido, o que chamou atenção dos outros agentes. Ele foi detido pelos colegas, que resolveram revistá-lo.

Na revista, a equipe encontrou dentro do colete dele algumas facas, colheres, carregadores de celulares e drogas. Todos os produtos estavam bem embalados e compactados para reduzir o volume. A suspeita é de que Adriano atendia encomendas de presos, fornecendo esses produtos. Com ele foram apreendidos ainda R$ 4 mil em dinheiro.

Adriano foi preso em flagrante e levado para o Ciosp do Pacoval. Com a decisão de hoje, ele continua preso e pode ficar assim até o seu julgamento.

Compartilhamentos