Compartilhamentos

O incêndio que destruiu a metade do prédio da Prefeitura de Pedra Branca do Amapari, a 183 quilômetros de Macapá pela BR-210, teria começado pela Secretaria de Finanças, segundo informaram funcionários que estavam no prédio neste domingo, 4. O município não possui uma brigada do Corpo de Bombeiros.

Primeiras chamas surgiram na Secretaria de Finanças. Fotos enviadas por morador

Primeiras chamas surgiram na Secretaria de Finanças. Fotos enviadas por morador

As chamas surgiram por volta das 15 horas. Dois guardas municipais deram o alarme depois de ouvir um forte estrondo que parecia uma explosão. Logo em seguida começou o cheiro forte de fumaça. Os dois decidiram fazer uma ronda no prédio e encontraram o telhado pegando fogo, em cima da sala onde funcionava a Secretaria de Finanças. Os documentos foram completamente destruídos.

Moradores derrubaram o muro para que os caminhões chegassem mais perto

Moradores derrubaram o muro para que os caminhões chegassem mais perto

Como a cidade não tem Corpo de Bombeiros, funcionários da prefeitura e moradores pediram ajuda de duas mineradoras e as duas mandaram carros-pipa. Para facilitar o combate às chamas, moradores derrubaram um dos muros para que os caminhões com água pudessem chegar mais perto do prédio.

“Não mandamos equipe para lá porque avaliamos que pela distância não haveria mais o que fazer”, explicou o diretor de comunicação do CBM do Amapá, tenente-coronel Roberto Nery.

Uma das salas após o incêndio: 50% do prédio destruídos

Uma das salas após o incêndio: 50% do prédio destruídos

Depois de duas horas, o fogo foi controlado pelos moradores e funcionários por volta das 17 horas. Não houve vítimas. Uma equipe do Corpo de Bombeiros irá nesta segunda-feira, 5, ao município para iniciar uma perícia que irá determinar as causas do incêndio.  

Compartilhamentos