Compartilhamentos

Um vídeo que chegou às mãos da polícia mostra cães da raça pitbull matando um gato. Até aí nada de extraordinário, se os cães não estivessem na verdade obedecendo ao comando do próprio dono, que depois de apreciar o massacre ainda tira fotos. O acusado, Kleber Jackson Nabate, trabalha como vigilante e foi chamado para prestar depoimento. Ele será indiciado e pode pegar até 2 anos e 4 meses de prisão por maus tratos.

A Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) recebeu denúncias de que os cães estavam aterrorizando a vizinhança da Rua Creta, no Bairro Renascer 2, Zona Norte de Macapá. De acordo com as reclamações dos vizinhos, Kleber solta os cães constantemente na rua para que eles matem outros animais.

O delegado Sávio Pinto ouviu o acusado na manhã desta quarta-feira, 14. A princípio ele negou as acusações, mas depois de assistir os vídeos ficou em silêncio. Ele disse ao delegado que quando chegasse em casa iria doar os animais.

“O que acontece a esse gato, como mostra o vídeo, é uma cena de pura barbárie. O gatinho já cansado de brigar com um dos cães não consegue escapar, o que é fatal pra ele. Graças a sociedade, a imprensa e as ONGs, que nos ajudam bastante, temos conseguido autuar essas pessoas que praticam esse tipo de crime. Pelo fato dele estar tirando fotos do gatinho já morto, me faz acreditar que exista uma rede de pessoas que treinam esses animais para maltratar outros bichos. Estamos investigando isso”, enfatizou o delegado.

Segundo o delegado, Kleber vai responder pelos crimes de maus tratos de animais.

 

Compartilhamentos