Compartilhamentos

Foi considerado normal o último dia de recadastramento do passe social estudantil. Segundo a Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims), o prazo não será prorrogado. O objetivo é detectar beneficiários que estejam irregulares no programa.

Ainda não há um número oficial, mas no ano passado eram 6.125 estudantes beneficiados em Macapá e 84 em Santana. O recadastro acontece nas escolas estaduais Tiradentes, Gabriel de Almeida Café, Antônio João e Antônio Cordeiro Pontes (antigo GM).

Coordenador

Coordenador de Juventude Gilvan Barbosa: benefício para quem realmente precisa. Fotos: Cássia Lima

“A nossa prioridade é conceder o beneficio a quem de fato precisa. E o povo atendeu o chamado e veio. Ainda vamos fazer visitas com assistentes sociais para detectar quem faz uso indevido do benefício”, frisou Gilvan Barbosa, coordenador de juventude da Sims.

De acordo com o último levantamento da secretaria, a maioria dos beneficiários é de estudantes que já usam o passe estudantil. É o caso da Thamila Xavier, de 17 anos.

mmmm

Thamila Xavier: se não tivesse o passe social seria mais difícil estudar

“Eu uso muito, tanto para ir à escola quanto para fazer trabalhos extraclasse. Acho que se não tivesse o passe seria mais difícil estudar. Eu estive aqui na semana passada, mas faltou um documento e voltei hoje para fazer o recadastramento”, contou a estudante.

A Coordenação de Juventude da Sims informou que a partir de novembro os estudantes recadastrados receberão visitas para comprovar o perfil de cada um. Caso não se enquadre nas exigências do programa, o beneficiário será retirado. Mas vale observar que isso só ocorre quando o estudante tem renda superior a informada ou não está cadastrado nos programas sociais.

Compartilhamentos