Compartilhamentos

Muitos alunos faltaram nesta segunda-feira, 19, primeiro dia de aulas depois do fim da greve dos professores na Universidade Federal do Amapá (Unifap).  A greve, que durou quatro meses, foi a mais longa na história da universidade, e desmotivou estudantes. A volta às atividades acadêmicas coincide com o inicio da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que até o próximo dia 23.

A instituição possui mais de 7 mil alunos matriculados em 47 cursos distribuídos em seus 4 campus. A greve começou no dia 18 de maio e terminou oficialmente na última quarta-feira, 14.

De acordo com a coordenação do Diretório Central dos Estudantes (DCE), a baixa frequência dos alunos nas salas de aula se deu pelo início da Semana de Ciência e Tecnologia. Já a Reitoria avaliou que todos os alunos estão mobilizados nas atividades.

“Todos os alunos estão envolvidos com seus projetos de pesquisas e com as atividades que eles desenvolvem em sala de aula. Todos esses dias contarão como carga horária para todos os cursos”, disse a pró-reitora, Adelma Barros.

Já sobre os alunos que esperavam se formar em junho deste ano, a data foi transferida para o dia 19 de novembro.  

Compartilhamentos