Compartilhamentos

 

Um grupo de crianças que jogava bola no quintal de uma casa no Bairro Marabaixo 4, na Zona Oeste da capital, encontrou o que parece ser um vaso de cerâmica com ossos em seu interior. Um morador chamou o Batalhão Ambiental que fez a notificação do caso ao Instituto de Estudos e Pesquisas do Amapá (Iepa). A possibilidade é de que o vaso seja uma urna funerária indígena.

Aparentemente, os ossos são humanos, provavelmente de uma criança, mas isso ainda será confirmado pela equipe de arqueologia do Iepa que ainda não tinha ido ao local até a manhã desta segunda-feira, 19.

Vaso está muito conservado e pode ser uma urna funerária. Fotos: Edevan Martins

Vaso está muito conservado e pode ser uma urna funerária. Fotos: Edevan Martins

As crianças estavam brincando na tarde deste domingo, 18, quando a bola caiu em um buraco de fossa.

“Quando um dos meninos foi buscar a bola encontrou o vaso. Está inteirinho. Tem até uma tíbia (osso da canela) dentro”, arrisca a identificar o morador Edevan Martins, que foi chamado pelas crianças após a descoberta.

O buraco é de uma fossa que estava dentro construída por um morador, mas que foi abandonada.

Uma equipe do Batalhão Ambiental da PM esteve no local e isolou a área para que o vaso seja periciado.

É comum a descoberta vasos e urnas funerárias, especialmente em canteiros de obras. O caso mais recente ocorreu na Rodovia Norte/Sul, que chegou a ter a retomada da construção paralisada depois que operários encontraram urnas indígenas. As obras só foram liberadas depois que os achados foram analisados pelos arqueólogos.

Compartilhamentos