Compartilhamentos

JAIR ZEMBERG –

Duas vítimas que tiveram motos furtadas em Macapá foram chamadas no Ciosp do Pacoval na madrugada desta quinta-feira, 5, para fazer o reconhecimento de dois veículos recuperados por equipes da Polícia Militar. Uma das pessoas é um pedreiro, feliz por ver de novo sua moto, mas também por não ter mais que caminhar cerca de 15 quilômetros a pé para chegar ao trabalho. Era isso que ele fazia quando não tinha o dinheiro para apanhar um ônibus.

A polícia não quis revelar o nome do pedreiro, que teve a moto furtada de sua casa, no Bairro do Perpétuo Socorro há cerca de 1 mês.

Mototáxi pintada grosseiramente para esconder a cor amarela e a placa vermelha. Fotos: Jair Zemberg

Mototáxi pintada grosseiramente para esconder a cor amarela e a placa vermelha. Fotos: Jair Zemberg

O veículo foi recuperado por uma equipe do 1º Batalhão da PM, comandada pelo sargento Amim. A equipe foi acionada pelo Ciodes para checar a identidade de um elemento suspeito que estava sentado numa moto estacionada em uma rua do Bairro Nova Esperança.

Antes de a equipe chegar ao local, o suspeito desapareceu, mas deixou a moto. Os policiais esperaram por algum tempo para ver se alguém aparecia, mas isso não ocorreu. A moto teve a placa checada no sistema e ficou constatado que se tratava de produto de furto.

Guarnição do BRPM encontrou a mototáxi

Guarnição do BRPM encontrou a mototáxi

Em outro caso semelhante, quase no mesmo horário, por volta de 00h30min, uma guarnição do Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM), comandada pelo sargento Marcos Gomes, fazia o patrulhamento de rotina quando viu um homem também sentado sobre uma moto estacionada num lugar conhecido como Bueirinho, no Bairro do Pacoval. A comunidade é conhecida pelo tráfico de drogas.

Quando o suspeito viu a viatura pulou da moto e fugiu para dentro de uma área de mata desaparecendo logo em seguida. Depois de consulta ao sistema do Detran, ficou confirmado que a moto também havia sido furtada. Neste caso o veículo foi levado da garagem da residência de um mototaxista.

No Ciosp, a vítima disse aos policiais que mora numa casa com muros altos e garagem. Há dois dias, quando acordou pela manhã, viu o portão da garagem aberto sem marcas de arrombamento. O veículo havia sumido.

O mototaxista disse que até hoje não entendeu como os bandidos conseguiam abrir o portão sem arrombá-lo. A moto dele foi pintada pelos bandidos de forma grosseira, com pincel e tinta preta para disfarçar a cor amarela e a placa vermelha da moto. Não deu certo.

Compartilhamentos