Compartilhamentos

Um foragido da justiça foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira, 5,  no Bairro Marabaixo IV, Zona Oeste de Macapá. A  vítima, Elvis Castro da Silva, de 27 anos, era conhecido como Dominic e Lacraia, e já tinha passagem pelo Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), onde cumpriu metade da pena que era de sete anos por assalto, e passou para o regime semiaberto.

Os moradores do bairro dizem que Lacraia era cabeleireiro e que morava havia pouco tempo na comunidade, mas, segundo o delegado Ronaldo Coelho, ele e os pais são de Santana. O cabeleireiro também estaria envolvido em pequenos roubos no município.

A faca usada no crime. Fotos: Jair Zemberg

A faca usada no crime. Fotos: Jair Zemberg

“Descobrimos que ele tem mandado de prisão em aberto por crimes contra ao patrimônio. Ele cumpriu metade da pena e, segundo informações que temos, tinha que ir todos os dias assinar (frequência) lá na penitenciária, mas nunca mais apareceu. O que nos leva a crer que ele por estar foragido, foi morar lá pro Marabaixo IV aonde quase não era conhecido”, presumiu o delegado.

Segundo o delegado, algumas pessoas o viram a noite bebendo em companhia de amigos antes de aparecer morto. Há também informações das pessoas que moram na casa aonde ele costumava ficar, de que  tinha saído para se encontrar com um namorado.

A região é habitada, mas a casa está abandonada

A região é habitada, mas a casa está abandonada

“A região aonde ele foi encontrado, apesar de ser habitado, era do lado de uma casa que estava abandonada. É possível que ele tenha ido lá para um encontro, ou não. Pode haver também uma conotação de crime sexual”, explicou o delegado.

Cabeleireiro teria saído para se encontrar com um namorado. Foto cedida pela Polícia Civil

Cabeleireiro teria saído para se encontrar com um namorado. Foto cedida pela Polícia Civil

No local foram encontradas as armas do crime: um pedaço de madeira ensanguentado e uma faca. Os objetos foram enviados para a Politec aonde passarão por perícia que vai verificar se há impressões digitais.

Compartilhamentos