Obras embargadas: Com alterações, construção da Maternidade da Zona Norte será retomada

Compartilhamentos

As obras da maternidade da Zona Norte, em Macapá, que estavam embargadas pelo governo federal, serão retomadas nas próximas semanas. A informação foi dada pelo próprio governador Waldez Góes, durante uma reunião com gestores da Infraestrutura e da Secretaria de Saúde esta semana. A maternidade, que deve ficar pronta em maio, vai reduzir em 40% a demanda na maternidade Mãe Luzia.

A equipe técnica da Infraestrutura acredita que cinco meses é o tempo mínimo para a conclusão da segunda etapa da maternidade, que contará com Centro Cirúrgico e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. No projeto original, esses setores não haviam sido previstos, o que contrariava as normas do Ministério da Saúde que embargou a obra. Por isso foram necessárias algumas adequações no plano.

De acordo com o governador, os recursos podem vir do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Estou em conversa constante para que isso ocorra. Caso não sejam liberados os recursos pelo BNDES, vamos continuar a obra com recursos do Estado, pois a população necessita desse espaço”, garantiu Góes.

Além de Centro Cirúrgico e UTI Neonatal, a maternidade vai contar com laboratório, ambulatório, duas unidades de Cuidados Intermediários Convencionais e mais duas de Cuidados Intermediários Canguru. Isso vai permitir que, além da realização de partos normais, também sejam feitas cesáreas.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.