Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA –

O Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) inaugurou no início do ano um estúdio de rádio que fica no prédio da instituição. A Rádio Judiciária Mário Kaskelis, como foi batizada, tem o objetivo de aproximar o Poder Judiciário da população, levando informações do dia a dia da Justiça utilizando uma linguagem clara e popular.

Atualmente, a rádio conta com dois programas: Conciliando as Diferenças, gravado e transmitido toda quarta-feira das 17h às 18h pela Rádio Universitária; e Nas Ondas do Judiciário, que vai ao ar toda sexta-feira, de 11h às 12h, com transmissão simultânea pela Rádio Difusora de Macapá para todo Amapá e ilhas do Pará pela Diário FM .

Jornalistas Sérgio Bringel e Bernadete Farias entrevistam a presidente do TJAP, desembargadora Sueli Pini. Fotos: André Silva

Jornalistas Sérgio Bringel e Bernadete Farias entrevistam a presidente do TJAP, desembargadora Sueli Pini. Fotos: André Silva

Os apresentadores são os jornalistas Sérgio Bringel e Bernadete Farias. Eles dizem que para chegar ao público, usam uma linguagem simples e popular para que os ouvintes possam entender o recado. O público participa através de telefone, mensagens de celular e whatsapp.

“Muitas vezes temos que improvisar no meio do programa, aí acaba saindo algumas coisas que, na minha opinião, quebram o gelo que talvez o nome do programa possa gerar. A gente se diverte muito fazendo os programas. Mas é claro que nesse processo não deixamos de passar as informações de modo sério e responsável”, resume Bernadete.

Os programas do judiciário contam com entrevistas e assuntos sobre o dia-a-dia da população

Os programas do judiciário contam com entrevistas e assuntos sobre o dia a dia da população

Nos programas são apresentadas matérias não só do meio Judiciário, mas de assuntos que interessam e que fazem a diferença no dia a dia da população. A rádio conta, além dos dois apresentadores, com mais sete jornalistas que fazem intervenções ao vivo no programa.

No programa desta sexta-feira, 6, a presidente do Tjap, desembargadora Sueli Pini, falou das iniciativas que o tribunal está desenvolvendo e vai desenvolver até o fim do ano. Ela ressaltou a importância da rádio.

“Acho lindo a gente chegar na região ribeirinha e ver que o rádio tem o seu lugar de honra dentro da casa. Inovações como internet e televisão a cabo vão surgindo, e o rádio permanece. Esse veículo se torna importante para nós porque serve como ponte de comunicação entre o judiciário e o cidadão”, comentou a desembargadora.

Compartilhamentos