Compartilhamentos

A empresa Ferreira Gomes Energia foi multada em R$ 30 milhões pelo  Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) por causa da mortandade de peixes ocorrida no último dia 13 no Rio Araguari. Os analistas do instituto consideraram o episódio “crime ambiental grave”.

“Como trata-se de uma empresa de grande porte, a aplicação da penalidade por infração gravíssima varia entre R$ 5 milhões e R$ 50 milhões. Nesta situação, o valor efetivo foi calculado em R$ 30 milhões”, informou o analista ambiental Fernando Matias.

Os analistas acreditam na tese de saturação gasosa na água causada pelo turbilhonamento produzido pela usina.

“Quando a passagem da água pelo vertedouro parte do reservatório da usina para o fluxo do rio causa a morte dos peixes pelo processo chamado de embolia gasosa”, destacou o analista.

O fato de a mortandade ter ocorrido na piracema, período de reprodução dos peixes, foi considerado um agravante. Muitos peixes mortos estavam “ovados”.

O Imap está estudando alterações na licença de operação da empresa para que novos desastres não voltem a ocorrer.

A empresa foi notificada nesta quinta-feira. 19, e terá 10 dias de prazo.

Compartilhamentos