Compartilhamentos

A Justiça Federal absolveu o deputado federal e delegado licenciado da Polícia Federal do Amapá, Marcos Retátegui (PSC), no processo em que ele era acusação de acessar indevidamente dados do sistema de informação da PF. Ele chegou a ser preso no fim de 2013 acusado de vazar informações, entre outras acusações.

A decisão de absolver Reátegui foi proferida no último dia 16 pelo juiz federal Anselmo Soares, da 1ª Vara do Amapá, ao analisar a ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal.

O Ministério Público não conseguiu comprovar, por exemplo, que houve também inserção de dados falsos no sistema da Polícia Federal, e nem que houve supressão de documentos. 

“As provas produzidas, em especial os depoimentos das testemunhas, não deram suporte à  argumentação da acusação, mas, ao contrário, confirmaram a tese apresentada pela defesa, segundo a qual nenhuma ilegalidade jamais foi cometida por Marcos Reátegui no exercício de sua função pública”, diz em resumo a sentença. 
O juiz considerou ainda que a acusação, na verdade, tratou-se apenas de uma suposição.
“Não posso dizer que me sinto aliviado agora, pois sempre estive sereno por ter plena certeza da minha inocência e do caráter temerário e teratológico dessa ação que o Ministério Público Federal ajuizou contra mim. Na verdade, o sentimento é de justiça sendo feita, ainda que apenas em parte, porque o dano causado a mim pela ação e pela repercussão que se criou em cima dela jamais será cancelado”, avaliou o deputado.

Compartilhamentos