Compartilhamentos

A Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP) cumpriu nesta segunda-feira, 9, mandados de prisão contra dois flanelinhas, Ronildo Araújo Lemos, de 25 anos, e Clauber Nascimento Pinheiro, de 41 anos. Eles são acusados de furtas e roubar várias vezes um bar localizado no Bairro Santa Rita. Além deles, a polícia investiga a participação de outra pessoa, que segundo o delegado Glemerson Arandes, é ex-funcionário do bar e irmão de um dos acusados.

Ronildo e Clauber são flanelinhas que trabalham em frente ao shopping Vila Nova, no Centro de Macapá. No Ciosp eles disseram aos policiais que costumam ganhar até R$ 120 por dia. Mas, de acordo com a PC, eles também tinham outra atividade. 

O bar conhecido como Rodapé já foi alvo de bandidos três vezes só esse ano. A primeira vez foi no dia 1º de maio e, de acordo com o delegado, os criminosos sabiam que havia uma grande quantia em dinheiro no local por conta do movimento do feriado.

Delegado Glemerson Arandes: a casa caiu

Delegado Glemerson Arandes: a casa caiu

Nesse primeiro furto, os bandidos levaram cerca R$ 10 mil. Um funcionário do bar reconheceu o flanelinha Clauber conhecido como Russo como um dos criminosos. Ele foi visto pulando o muro do estabelecimento.

O segundo crime, agora roubo (pois houve agressão física), ocorreu no dia 9 de outubro. Para a polícia, ficou evidente que os bandidos tinham alguma coisa contra o proprietário do bar. O delegado relatou que eles o xingavam e diziam: “não é esse o brabo?”. O comerciante é conhecido por ter uma postura bem rígida com os funcionários. Nesta investida, eles levaram R$ 3 mil.

“Na terceira tentativa, cerca de uma semana após o segundo roubo a casa caiu! O proprietário conseguiu capturar o assaltante de nome Lourival Gaia de Freitas. Levado para a delegacia ele confessou o crime e disse que estava em companhia do Russo e  Ronildo. E o Ronildo hoje confessou que no último roubo estava em companhia do Russo. Segundo informações deles mesmos, o irmão do Ronildo é quem passava as informações. Em uma ocasião o ex-funcionário escondeu o irmão, Ronildo, dentro do bar, mas essa tentativa foi frustrada pelo proprietário que logo percebeu o plano”, explicou o delegado.

Os dois acusados foram encaminhados para a Politec para o exame de corpo de delito e serão encaminhados para o Iapen até a audiência de custódia. A polícia vai pedir a prisão preventiva do ex-funcionário.

Compartilhamentos