Compartilhamentos

EDSON CARDOZO – 

O principal acusado de tentar abusar sexualmente de uma mulher e ainda decepar a mão dela com um golpe de terçado, no município de Cutias do Araguari, a 180 quilômetros de Macapá, em setembro deste ano, foi condenado pelo Tribunal do Júri, cuja sessão ocorreu na Comarca de Ferreira Gomes nesta sexta-feira, 11. Leonai Brito dos Reis foi condenado a 11 anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

Leonai respondia pelos crimes de estupro tentado e tentativa de homicídio, ambos considerados crimes hediondos. O Ministério Público ainda evidenciou ao júri três qualificadoras: motivo torpe, emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima e o feminicídio.

“A qualificadora relativa ao feminicídio foi introduzida no Código Penal pela Lei 13.104, de 9 de março de 2015. Qualifica o crime de homicídio praticado contra a vitima em razão de menosprezo ou de discriminação de sua condição de mulher, tornando-o um crime hediondo”, explicou o promotor de Justiça que atuou no Júri, Laércio Mendes.

A vítima, Rosenilda Sarmento Farias, 30 anos, era vizinha do réu. De acordo com o MP, foram denunciados três réus, mas segundo a vítima, o crime foi praticado apenas por um deles.

Rosenilda foi vítima de tentativa de estupro e tentativa de homicídio, no dia 13 de setembro, no município de Cutias do Araguari, por volta das 20h30min, durante uma interrupção no fornecimento de energia na localidade. Leonai invadiu a casa da vítima e tentou estupra-la, contudo, ela resistiu.

A empregada doméstica foi atingida por vários golpes de terçado que atingiram sua cabeça, seios, rosto, e ainda teve a mão esquerda decepada e os dedos da mão direita mutilados. Além das brutais agressões, a vítima teve os cabelos cortados.

Rosenilda trabalhava como empregada doméstica e atualmente a família pede ajuda para arcar com despesas médicas.

Foto: Ascom/MP

 

Compartilhamentos