Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA – 

Cerca de 100 caçambeiros e vigilantes fecharam um perímetro da Avenida FAB, no Centro de Macapá, na manhã desta quarta-feira, 23. São trabalhadores de empresas que prestam serviço para o Estado e prefeitura de Macapá. Eles anunciaram greve devido ao atraso nos salários. As duas categorias garantem só retornar ao trabalho quando o governo der uma posição de pagamento.

Os caçambeiros, por exemplo, não recebem há nove meses, sendo quatro do exercício de 2014 e cinco referentes a 2015. São quase 70 pessoas que fazem os serviços de limpeza de ruas, transporte de areia, aterramento e lixo.

José Cabral, do Sindicato dos Vigilantes: cinco meses de salários atrasados. Fotos: Cássia Lima

José Cabral, do Sindicato dos Vigilantes: cinco meses de salários atrasados. Fotos: Cássia Lima

“Nós não conseguimos dialogo com o governo e decidimos nos unir. O triste mesmo é ninguém nos atende e não temos previsão de nada. Essa é a pior situação da minha carreira”, desabafou  José Maria, caçambeiro há 35 anos.

As duas categorias bloquearam a Avenida FAB, entre as ruas Tiradentes e Eliezer Levi e também a General Rondon até a Procópio Rola. Todo o trânsito foi desviado pela Iracema Carvão Nunes.

Os vigilantes, que também aderiram a greve, enfrentam situação parecida, só que com um pouco menos de meses atrasados. Eles somam três mil trabalhadores que prestam serviço para o Estado e Município. A categoria, além de ter cinco meses de salários atrasados, não recebe vale-alimentação. Também não recebeu o 13° salário do ano de 2014 e muito menos de 2015.

Caçambas e motos foram usadas para bloquear a Avenida FAB

Caçambas e motos foram usadas para bloquear a Avenida FAB

“O governo diz que repassou o pagamento referente a um mês, mas as empresas não nos pagaram. Nós não aguentamos mais isso, então decidimos deliberar greve geral da categoria. Vamos passar Natal com fome devido ao descaso das empresas e do governo”, enfatizou o delegado sindical, José Cabral.

O governo do Estado informou que vai se posicionar sobre o assunto. O prefeito Clécio Luís, disse que está atrasado apenas com o pagamento de novembro.

Compartilhamentos