Compartilhamentos

SELES NAFES –

A Polícia Federal vai investigar uma possível violência ao sistema de informática da Assembleia Legislativa do Amapá. A pedido dos deputados que dirigem a Alap, após o afastamento de Moisés Souza (PSC), agentes federais estiveram no prédio do Legislativo na sexta-feira, 4, para apurar o aparecimento de um falso decreto que anula os atos que afastaram o presidente.

O decreto apócrifo 2862 foi publicado no Diário Oficial Eletrônico da Assembleia Legislativa no dia 2 de agosto, mas só ontem ele foi descoberto. O falso decreto não seguiu a sequência numérica correta de matérias aprovadas pelo plenário.

O secretário legislativo da Alap, Ronaldo Lucas de Andrade, precisou emitir uma certidão atestando que o último decreto da Casa teve o número 64/2015 e foi aprovado em 30 de setembro. Na mesma certidão, o secretário torna sem efeito o decreto.

Um hacker já teria sido identificado como autor da façanha. O decreto apócrifo tem uma assinatura que seria do presidente, mas a autenticidade ainda será periciada. Os deputados que comandam a intervenção solicitaram a abertura de um inquérito apurar as responsabilidades.

Compartilhamentos