Compartilhamentos

DA REDAÇÃO – 

Mais dois detentos foram assassinados no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) no início da tarde desta quarta-feira, 23. As vítimas foram identificadas como os irmãos Cláudio e Kleber Fortunato Valente. Segundo investigações da Polícia Civil, eles eram ligados ao PCC, facção criminosa que domina os presídios de São Paulo e outros estados. Cinco detentos assumiram a autoria do duplo assassinato.

O crime ocorreu por volta das 13h. Numa foto tirada dentro do pavilhão F2, onde eles cumpriam pena, é possível ver um revólver ao lado de um dos corpos. A informação inicial é de que eles foram mortos com estocadas.

Ao lado dos corpos um revólver que pode ser de uma das vítimas

Ao lado dos corpos um revólver que pode ser de uma das vítimas

“Vou reunir agora com os coordenadores de segurança para avaliar a situação. Me foi informado agora que cinco detentos se apresentaram como autores do assassinato”, informou o diretor do Iapen, Jeferson Dias.  

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Amapá vem pedindo ao Ministério da Justiça desde 2013 a transferência de Cláudio Fortunato para uma penitenciária de segurança máxima. Os dois irmãos eram considerados de altíssima periculosidade com envolvimentos confirmados em homicídios, assaltos e tráfico de drogas.

Em 2014, eles fugiram do Iapen e foram recapturados pela PM do Pará. No início deste ano, eles foram transferidos de volta para o Amapá onde continuaram agindo mesmo atrás das grades. Um terceiro irmão, Klebson Fortunato, foi morto no ano passado numa troca de tiros com policiais do Pará.

Segundo fontes do Iapen, os dois irmãos costumavam se comunicar com membros do PCC do Mato Grosso do Sul por conferência de áudio no horário do banho de sol.

A principal tese é de que eles tenham sido mortos por briga pelo poder dentro do pavilhão F2, onde eram considerados “chefes”.

Com o duplo assassinato, sobe para cinco o número de mortes no Iapen em apenas um mês. 

Compartilhamentos