Compartilhamentos

 

DA REDAÇÃO –

Depois de mais de três décadas, o terreno onde funciona a Câmara de Vereadores de Macapá finalmente pertence ao Legislativo municipal. Depois de uma longa articulação política encabeçada pelo presidente da Casa, Acácio Favacho (PMDB), a Assembleia Legislativa aprovou e o governador Waldez Góes (PDT) sancionou o projeto de lei que doa o terreno e o prédio à CMM.

A informação sobre a sanção do projeto, que é de novembro de 2015, foi confirmada pelo próprio Acácio Favacho nesta quarta-feira, 3.

“A partir de agora tanto o terreno, quanto o imóvel, são legítimos da Câmara Municipal de Macapá”, comemorou.

Em dias de audiência o prédio fica pequeno. Fotos: Cássia Lima

Em dias de audiência o prédio fica pequeno. Fotos: Cássia Lima

A doação do prédio dá gás a uma outra frente de articulação: a liberação de recursos federais que visam a ampliação do prédio que já ficou pequeno para debates e atividades dos parlamentares. Em dias de audiência pública, por exemplo, as galerias tem ficado lotadas. 

A construção de um auditório também faz parte do projeto.

Acácio Favacho confirmou que o projeto foi sancionado. Foto: Ascom

Acácio Favacho confirmou que o projeto foi sancionado. Foto: Ascom

“A intenção é gerar maior segurança e comodidade aos servidores da Câmara Municipal, vereadores e à população em geral, haja vista que aqui é a verdadeira casa do povo”.

As obras de ampliação estão orçadas em R$ 8 milhões. Os recursos estão sendo garantidos pela bancada federal por meio de emendas individuais e da bancada federal.

Compartilhamentos