Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA – 

As regiões Norte e Nordeste do Brasil contam com apenas um militar mestre em Defesa e Segurança Civil, e ele é do Amapá. É o coronel bombeiro José Roberto da Costa Oliveira, que há dois meses foi graduado pela Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro. Com essa formação, o coronel Roberto atrai os olhares do governo federal para o Amapá, que poderá realizar investimentos na área de proteção à vida quando houver necessidade.

Integrante do Corpo de Bombeiros há 23 anos, o coronel Roberto já passou por vários cursos de aperfeiçoamento na área militar. Graduou-se em Defesa Social; especializou-se em Política e Gestão em Segurança Pública; cursou a Escola Superior de Guerra, onde fez o curso de Logística e Mobilização Nacional; e agora tornou-se mestre em Defesa e Segurança Civil.

Coronel Roberto atuando em outros estados

Coronel Roberto atuando em operações no Rio de Janeiro

O militar amapaense defendeu a tese sobre a implantação da Força Nacional de Proteção Civil, que lhe rendeu a publicação de um artigo na Revista Emergência, de circulação nacional. A tese defende que seja implantada nas cinco regiões do país uma equipe de pronta-resposta, coordenada pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, que possa atuar em situações de desastres de grande magnitude, como o que ocorreu em Mariana (ES).

“O objetivo é criar equipes de pronta-resposta em todas as regiões do país que possam atuar em enchentes, incêndios, vazamento de petróleo, naufrágio ou qualquer outra situação de anormalidade. O grande diferencial dessas equipes seria o padrão técnico”, frisou o coronel.

Há dois meses o coronel Roberto recebeu o título de mestre pela Universidade Federal Fluminense

Há dois meses o coronel Roberto recebeu o título de mestre pela Universidade Federal Fluminense

Roberto afirma que seu mestrado ajuda a Segurança Civil do Norte, especialmente do Amapá, principalmente na captação de recursos junto ao Governo Federal. Na prática, o Amapá poderá receber mais atenção e maior apoio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil em situações emergenciais.

“Estou apresentando vários projetos para o Estado. Um deles é relacionado ao trabalho dos militares durante as enchentes que ocorrem no período de inverno. A Ideia é que nosso Corpo de Bombeiros seja mais que uma ajuda imediata, seja um referencial. Conhecimento é poder, e eu pretendo ajudar pessoas com o que eu aprendi”, destacou.

Currículo

Coronel Roberto já foi secretário executivo de Defesa Civil em 2010. Na oportunidade participou ativamente de várias operações de enchentes e incêndios florestais.

Foi também comandante do 6º Grupamento Bombeiro Militar (6º GBM) em Laranjal do Jari, onde se deparou com inúmeras operações complexas: incêndios em dezenas de residências, incêndios florestais e grandes enchentes, sendo que a de maior gravidade aconteceu em 2011.

Já participou de operações em outros estados, como Rio de Janeiro e Belém.

 

Compartilhamentos