Compartilhamentos

REDAÇÃO –

Um suspeito de participar do assalto a instalações da hidrelétrica Cachoeira Caldeirão, no município de Porto Grande, a 105 quilômetros de Macapá, morreu depois de passar mal durante uma abordagem do Bope no início da noite desta quarta-feira, 16. No celular dele os policiais encontraram mensagens trocadas com os criminosos.

Durante a madrugada de ontem, bandidos invadiram um terreno da hidrelétrica rendendo os três vigilantes da empresa. Eles tiveram as armas e os coletes balísticos roubados.

A Polícia Civil, que investiga o caso, solicitou apoio do Bope para checar um suspeito em Macapá, Wenderson Souza da Silva, de 31 anos, ex-vigilante da hidrelétrica.

Segundo o Bope, ao ser abordado na Avenida Dirceu Cordeiro Dias, no Bairro São Lázaro, Zona Norte, o suspeito tentou fugir, mas foi interceptado por volta das 16h por equipes da Rotam, grupamento que pertence ao batalhão.

Foi nesse momento que o suspeito “começou a vomitar e apresentar mal-estar, com suspeição de algum problema cardíaco”, explicou o tenente Hércules, da Divisão de Comunicação do Bope.

O suspeito foi levado inconsciente para uma unidade do Corpo de Bombeiros que fica no mesmo bairro para uma tentativa de reanimação, e depois para o Hospital de Emergência onde foi confirmada a morte por volta das 18h30min.

Para a polícia, a participação de Wenderson no assalto seria com informações e no apoio com transporte. “No celular dele havia conversas com os criminosos combinando em que a hora ele (Wenderson) iria a Ferreira Gomes para transportá-los”, revelou o oficial do Bope.

Wenderson também seria suspeito de participar da tentativa de furto a caixas eletrônicos em Porto Grande. O comando do Bope ficou se repassar mais informações para a imprensa no início da manhã desta quinta-feira, 17.

Compartilhamentos