Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um lugar na Zona Norte de Macapá começou a aparecer muito nas estatísticas de crimes deste ano, a “Ponte da Preta”, no Bairro São Lázaro. É o mesmo lugar onde uma mulher foi assassinada este mês e membros de uma igreja foram feitos reféns. Na tarde desta quinta-feira, 14, policiais do 2º Batalhão da Polícia Militar foram até o local e prenderam cinco suspeitos. Eles estavam armados, e uma das armas era uma espingarda de grosso calibre e fabricação russa.

Armas e outros objetos encontramos com os acusados. Fotos: Olho de Boto

Armas e outros objetos encontramos com os acusados. Fotos: Olho de Boto

O local é uma área de pontes que fica atrás de uma loja de importados. Moradores chamaram a PM depois de ouvir tiros na Passarela Pedro Wilson Penafort. A polícia cercou a área e encontrou  cinco suspeitos com as mesmas características repassadas via Ciodes.

O bando ainda tentou fugir jogando o armamento na área de ressaca, mas os militares foram mais rápidos e conseguiram efetuar  a prisão dos suspeitos e a apreensão das armas. Os PMs encontraram um revólver calibre 22 e uma arma longa de fabricação russa. As duas armas estavam carregadas e ainda havia mais 15 munições intactas.

Um dos menores é suspeito de participar do assalto à UPA do Novo Horizonte

Um dos menores é suspeito de participar do assalto à UPA do Novo Horizonte

Feita a identificação, a polícia constatou que dos cinco suspeitos, dois são menores conhecidos da polícia pela prática de roubo. Um deles é acusado de ter participado, no ano passado, de um assalto na UPA do Bairro Novo Horizonte.

“Eles pretendiam efetuar roubos na região, mas a população colaborou fazendo a denúncia, por isso foi possível ter êxito na operação”, comentou o tenente Amorim Júnior.

Os três maiores foram presos por porte ilegal de arma de fogo

Os três maiores foram apresentados por porte ilegal de arma de fogo

Os menores têm 16 e 17 anos. Os maiores são: Edson Ferreira Braga, o “Murea”, de 20 anos, Jadesson Quaresma Pelaes, de 24 anos, e Ramon da Conceição Lima, de 28 anos. Todos são naturais do Amapá. Eles foram conduzidos para o Ciosp do Pacoval e apresentados por posse ilegal de arma de fogo.

O local é o mesmo onde uma mulher foi assassinada por dois criminosos no início deste mês. Na fuga da Polícia Militar, um foi preso e outro, conhecido como Davizinho do Mucajá, invadiu uma igreja fazendo reféns. Ele acabou se entregando depois de duas horas de negociações.

Compartilhamentos