Defesa de Moisés quer que pedido de retorno seja julgado pelo pleno

Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Os advogados do presidente afastado da Assembleia Legislativa do Amapá, Moisés Souza (PSC), ingressaram nesta quinta-feira, 14, com recurso no Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap). A intenção da defesa é que a ação principal que pede o retorno do deputado ao comando do Legislativo seja julgada pelo pleno do tribunal.

Na semana passada, o desembargador Gilberto Pinheiro decidiu que o afastamento de Moisés Souza, promovido no dia 1º de dezembro pelo plenário da Alap, era regular e não feria a “fumaça do bom direito”.

O agravo de instrumento protocolado nesta quinta-feira pede que se a decisão não for reformada, então que a presidente do Tjap, desembargadora Sueli Pini, permita a tramitação do processo para julgamento pelo colegiado.

Moisés Souza é acusado de irregularidades na gestão das finanças da Alap. Uma comissão processante investiga contratos com prestadoras de serviço e apura a aplicação dos recursos da Assembleia, entre eles antecipações de duodécimo feitas pelo governo do Estado ao longo do ano passado. A gestão em exercício argumenta que a Casa está atolada em dívidas. Só com a previdência dos servidores seriam mais de R$ 83 milhões.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.