Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Os representantes dos órgãos que fazem parte do Fórum de Combate à Corrupção no Amapá (Focco/AP) estiveram reunidos na quinta-feira, 28, e definiram como prioridade para este ano o setor da Educação. Dois grupos temáticos foram criados, sendo que um deles vai tratar sobre estratégias e ações de prevenção à corrupção junto às escolas e o outro vai se debruçar sobre questões relativas à gestão dos recursos dos caixas escolares na rede pública de ensino do Amapá.

A Educação foi escolhida este ano por se tratar de um ano eleitoral. Tanto que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) será convido para fazer parte do programa. O grupo que vai trabalhar com ações voltadas para as escolas será coordenado pela Polícia Rodoviária Federal, e integrado por Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério Público do Estado, Controladoria Geral do Estado, Tribunal de Contas do Estado e Controladoria Geral da União.

“A proposta desse grupo é voltada à prevenção, com ações de conscientização dirigidas a estudantes, professores e gestores de educação, visitas a escolas e outras medidas que ainda serão organizadas”, detalhou o procurador federal Ricardo Negrini.

Já o grupo de trabalho sobre a gestão dos caixas escolares ficará sob coordenação da Controladoria-Geral do Estado e será composto por outros 10 órgãos, entre eles a Polícia Federal e a Receita Federal. Esse grupo, segundo o procurador, vai tratar sobre problemas relacionados à regularização dos caixas escolares no Amapá e à gestão dos recursos repassados a eles.

O GT do Caixa Escolar voltará a se reunir no dia 17 de fevereiro, e o GT Educação, no dia 25 do mesmo mês. Ambos os grupos têm prazo de 90 dias para apresentar os primeiros resultados, que serão discutidos com todos os integrantes do Fórum.

Foto: Ascom/MPE

Compartilhamentos