Compartilhamentos

DA REDAÇÃO 

A Polícia Civil do Amapá vai investigar a história de um homem que se faz passar por médico e estaria ligando para parentes de pacientes internados na rede pública hospitalar para pedir dinheiro. O pagamento seria necessário para que ele acelerasse a realização de exames, segundo informou a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa).

O golpe veio à tona depois que parentes de um paciente internado na UTI do Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal) procuraram a direção do hospital para dizer que receberam a ligação de um homem que se identificou como médico residente fora do estado. Ele estaria disposto a ajudar apressando os procedimentos de exames do paciente, desde que a família depositasse a quantia de R$ 1,5 mil.

A direção do hospital orientou a família a registrar boletim de ocorrência na polícia. O objetivo é saber quem repassou informações do prontuário do paciente para o estelionatário. É provável que outros pacientes tenham caído no golpe.

“A Secretaria irá abrir sindicância interna para apurar se há responsabilidades de profissionais lotados no setor. Havendo confirmação da extorsão, a Sesa tomará as medidas cabíveis junto às Polícias Civil e Federal, como assim já fizeram outros estados, que tiveram vítimas deste tipo de crime”, informou a comunicação da Sesa em nota.

Compartilhamentos