Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Amapá anunciou que ingressou com mais 6 ações contra ex-deputados estaduais, deputados e servidores da Assembleia Legislativa por atos de improbidade administrativa, neste caso, desvio de recursos por meio de supostos pagamentos fraudulentos de diárias. As ações pedem a devolução de mais de R$ 8 milhões.

Os nomes dos denunciados não foram divulgados pelo MP. As ações exigem que deputados de 2010 e um ex-secretário de Orçamento e Finanças da Alap devolvam no total R$ 8.548.569,36 aos cofres da Assembleia. Os desvios teriam ocorrido entre 2006 e 2010.

Os processos foram protocolados na última quinta-feira, 21, e estão baseados no inquérito de 2009 da PF que deu origem a Operação Mãos Limpas. Em janeiro, o MP já ingressou com 24 ações contra representantes e ex-membros da Alap, todas com base na Mãos Limpas. No total, as ações requerem a devolução de mais de R$ 40 milhões.

O MP anunciou ainda que vai ingressas com outras ações, desta vez no campo penal por peculato, falsidade ideológica e associação criminosa.

Compartilhamentos