Compartilhamentos

DA REDAÇÃO 

O governador em exercício do Amapá, Papaléo Paes (PP), e o senador Randolfe Rodrigues (REDE) discutiram nesta terça-feira, 12, uma estratégia para aumentar a forçar política e a visualização do Estado para indústrias que queiram se instalar na Zona Franca Verde, polo industrial que está sendo implantado no Estado. O senador também conseguiu apoio da Confederação Nacional das Indústrias (CNI).

Randolfe convidou o governo para uma audiência no próximo dia 19 com a superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Rebbeca Garcia. O objetivo é tratar do Processo Produtivo Básico (PPB) da Zona Franca Verde de Macapá e Santana.

Reunião com técnicos e diretores da Confederação Nacional das Indústrias. Foto: Ascom

Reunião com técnicos e diretores da Confederação Nacional das Indústrias. Foto: Ascom

“Será mais um passo para o funcionamento efetivo da ZFV no Amapá, um momento crucial que poderá ampliar ou reduzir nossa atratividade de potenciais investimentos”, definiu o senador.

Na tarde anterior, Randolfe esteve com o diretor-regional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sério Moreira, e lideranças do Sistema “S”. A entidade confirmou participação na audiência. Nesta quinta-feira, 14, Randolfe e representantes do governo do Estado se encontram com ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

A Zona Franca Verde foi regulamentada no dia 18 de dezembro depois de sete anos de paralisação no Congresso Nacional. Ela prevê benefícios fiscais para empresas interessadas em produzir mercadorias a partir de matéria prima da Amazônia, como madeira, grãos, essências, raízes, ervas, plantas medicinais e minérios, entre outros.

Além de Macapá e Santana, Tabatinga (AM), Guajará-Mirim (RO) e Brasiléia (AC) também são cidades beneficiadas. Elas já possuíam benefícios fiscais, mas apenas para importação de produtos.

Compartilhamentos