Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A poucos dias do fim do prazo de inscrição no processo seletivo da Universidade Estadual do Amapá (Ueap), a coordenação do processo está preocupada com a quantidade de candidatos que inscreveram a nota do Enem se declarando portadores de deficiência física. A coordenação do PS acredita em um equívoco dos candidatos no momento de preencher o formulário online.

Até às 10h30min desta quarta-feira, 13, haviam 7.213 inscritos no PS 2016 da universidade. Para o chefe da Divisão de Controle Acadêmico, Izaias Loureiro, esse número é razoavelmente bom. Ano passado, nesse mesmo período, havia pouco mais de 8 mil inscritos.

Coordenador Izaias Cordeiro: esperando candidatos compareceram para corrigir o erro

Coordenador Izaias Loureiro: esperando candidatos comparecerem para corrigir o erro

A maior preocupação mesmo é o fato de haverem 690 pessoas supostamente com deficiência inscritos no processo, um número alto se comparado a 2015 quando apenas 60 candidatos se inscreveram.

“A opção 5% para deficiente vem marcada como padrão, e o candidato não atenta na hora de trocar. Nós estamos orientando o aluno a vir à Ueap para corrigirmos esse erro até sexta-feira, 15, último dia de inscrição”, explicou Loureiro.

O coordenador explica que no ano passado, com as notas de corte baixas, a procura foi maior. Esse ano a nota aumentou. O mínimo passou para 500 pontos, o que segundo ele, forma o padrão do aluno que a instituição procura, ou seja, aquele que vai até o fim do curso. 

Quantidade de inscritos por curso

“Dos dez mil inscritos no ano passado, nove mil estavam aptos a preencher uma das 500 vagas ofertadas pela instituição. Esse ano, são 525 vagas ofertadas e esperamos preenchê-las. Existe uma evasão muito grande nos cursos por que nós servimos de porto seguro para os candidatos por sermos os primeiros a lançar o edital”, avaliou.

O início das aulas está programado para o dia 29 de fevereiro. Loureiro explicou que a chamada pública será feita aos moldes do Sisu. 

Compartilhamentos