Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Cerca de 40 vigilantes fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira, 20, em frente à empresa Queiroz Maciel, localizada no Bairro Infraero 2, Zona Norte de Macapá. Eles atearam fogo em pneus e cobravam o pagamento dos salários atrasados.

Segundo o sindicato, os vigilantes estão reivindicando dois meses de salários referentes a 2015, mais  a segunda parcela do décimo terceiro salário. O presidente do sindicato, Roberto Farias, diz que existem vigilantes que estão passando fome e que a situação está insustentável.

Polícia Militar foi chamada, mas não houve prisões. Fotos: André Silva

Pneus foram queimados na porta da empresa. Polícia Militar foi chamada, mas não houve prisões. Fotos: André Silva

Pneus foram queimados na porta da garagem da empresa. A Polícia Militar foi chamada para acalmar os ânimos e não houve prisões. Após alguns minutos de manifestação, um representante da empresa recebeu uma comissão dos trabalhadores para dar esclarecimentos.

Categoria prometeu um novo protesto caso promessa não seja cumprida

Categoria prometeu um novo protesto caso promessa não seja cumprida

“Eles disseram que já autorizaram o banco a fazer o depósito na conta dos companheiros da segunda parcela do décimo terceiro. Caso o dinheiro não apareça até amanhã à tarde, nós voltaremos aqui pra frente”, antecipou Farias.

Os representantes da empresa foram procurados pela reportagem do Site SelesNafes.Com, mas não quiseram prestar esclarecimentos.

Compartilhamentos