Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Uma advogada de 45 anos foi encontrada morta nesta terça-feira, 23, no quarto da residência onde morava com a família no conjunto da Embrapa, Bairro Universidade, na Zona Sul de Macapá.

Rosely do Socorro Prado Caldas era servidora do INSS do Amapá e tinha sido procuradora do Instituto de Previdência do Estado (Amprev).  O corpo dela foi encontrado por familiares por volta das 10h.

“Quando chegamos ao local os familiares já tinham tirado ela de uma corda que estava fixada numa escápula de rede e a colocaram na cama”, relatou um policial militar que atendeu a ocorrência.

Parentes informaram aos policiais que Rosely estava agindo normalmente pela manhã. Ela tomou café e voltou para o quarto. Apesar de um estado de aparente de depressão, ninguém na casa desconfiou sobre o que poderia ocorrer depois do café. O caso foi considerado um suicídio pela Polícia Militar.

A direção da Amprev emitiu uma nota se solidarizando com a família de Rosely pelo “brusco falecimento” da advogada. Abaixo a nota publicada pela Amprev.

NOTA DE CONDOLÊNCIAS

A Diretoria da Amapá Previdência, em nome de seus colaboradores e conselheiros, vem a público registrar, com pesar, condolências à família da ex-procuradora da Amprev, dra Rosely do Socorro Prado Caldas, em face de seu brusco falecimento.
Nesse momento de extrema tristeza, a Amprev manifesta sua solidariedade aos familiares da Dra Rosely, e presta suas homenagens pelos anos dedicados à esta instituição previdenciária.

Compartilhamentos