Advogada é encontrada morta no conjunto da Embrapa

Rosely Caldas era servidora do INSS e, segundo parentes, estava agindo normalmente antes de ser encontrada morta
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Uma advogada de 45 anos foi encontrada morta nesta terça-feira, 23, no quarto da residência onde morava com a família no conjunto da Embrapa, Bairro Universidade, na Zona Sul de Macapá.

Rosely do Socorro Prado Caldas era servidora do INSS do Amapá e tinha sido procuradora do Instituto de Previdência do Estado (Amprev).  O corpo dela foi encontrado por familiares por volta das 10h.

“Quando chegamos ao local os familiares já tinham tirado ela de uma corda que estava fixada numa escápula de rede e a colocaram na cama”, relatou um policial militar que atendeu a ocorrência.

Parentes informaram aos policiais que Rosely estava agindo normalmente pela manhã. Ela tomou café e voltou para o quarto. Apesar de um estado de aparente de depressão, ninguém na casa desconfiou sobre o que poderia ocorrer depois do café. O caso foi considerado um suicídio pela Polícia Militar.

A direção da Amprev emitiu uma nota se solidarizando com a família de Rosely pelo “brusco falecimento” da advogada. Abaixo a nota publicada pela Amprev.

NOTA DE CONDOLÊNCIAS

A Diretoria da Amapá Previdência, em nome de seus colaboradores e conselheiros, vem a público registrar, com pesar, condolências à família da ex-procuradora da Amprev, dra Rosely do Socorro Prado Caldas, em face de seu brusco falecimento.
Nesse momento de extrema tristeza, a Amprev manifesta sua solidariedade aos familiares da Dra Rosely, e presta suas homenagens pelos anos dedicados à esta instituição previdenciária.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.