Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Equipes do Núcleo de Operações e Inteligência (NOI) da Polícia Civil do Amapá prenderam no início da noite desta quinta-feira, 25, cinco pessoas acusadas de participar do furto de mais de 200 celulares de uma loja de departamentos de Macapá. Entre os presos está um técnico que mudava o imei dos aparelhos para que eles fossem habilitados. Receptadores também foram conduzidos. 

Armas encontradas com os acusados

Armas encontradas com os acusados

O imei é um código do fabricante que funciona como uma espécie de impressão digital do aparelho. Através desse número, o aparelho pode ser travado à distância com um simples comando via satélite da fábrica em caso de furto ou roubo. Segundo a polícia, um técnico que trabalha com a quadrilhava ficava encarregado de mudar esse código.

Rádios comunicadores usados pelos criminosos

Rádios comunicadores usados pelos criminosos

O furto dos celulares, computadores, tabletes e de outros aparelhos eletrônicos, ocorreu no último dia 13 no depósito da loja no Bairro do Pacoval. O bando invadiu o depósito e destruiu o sistema de câmeras de segurança. O alarme não funcionou.

Alguns dos acusados presos. Fotos: Olho de Boto

Alguns dos acusados presos. Fotos: Olho de Boto

Depois de duas semanas de investigações, os criminosos começaram a ser presos nesta quinta nos bairros Infraero II, Jardim Felicidade I e São Lázaro, todos na Zona Norte de Macapá.

“Boa parte da mercadoria foi recuperada com os bandidos e com pessoas que compraram os aparelhos. Dois comerciantes que revendiam os aparelhos também foram conduzidos, prestaram o depoimento e foram liberados. Disseram que não sabiam que se tratava de furto. Eles e as pessoas que compraram os celulares serão indiciados por receptação”, adiantou o delegado Sidney Leite, do NOI.

Técnico conseguia alterar os imeis dos smartphones para habilitá-los

Técnico conseguia alterar os imeis dos smartphones e tabletes para habilitá-los

Cinco acusados, incluindo o técnico, ficaram presos e irão para uma audiência de custódia nesta sexta-feira, 26, quando a Justiça decidirá se eles permanecerão presos até o julgamento. 

O NOI ainda não calculou o valor da mercadoria furtada. Além dos produtos, os policiais também encontraram duas armas de fogo e munição.

Delegado disse que todos os celulares serão recuperados

Delegado disse que todos os celulares serão recuperados

O delegado Sidney Leite garantiu que é questão de tempo até que todos os celulares e demais aparelhos sejam recuperados.

Compartilhamentos