Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A Polícia Militar prendeu na tarde deste sábado, 6, três colombianos acusados de estelionato. Eles foram detidos quando tentavam sair do Estado em um barco de linha do Porto de Santana. Eles teriam vendido ouro falso ao dono de joalheria em Macapá.

De acordo com a Polícia Militar, o dono da joalheria denunciou que os colombianos Ivan Alberto Diaz Ramirez, de 38 anos, e Celestino Pava Serrano, de 74 anos, o abordaram em Macapá na sexta-feira, 5, dizendo que eram donos de garimpo na Guiana Francesa e ofereceram ouro a ele.

A polícia encontrou com os acusados metal triturado e dinheiro. Fotos: Polícia Militar

A polícia encontrou com os acusados dinheiro em real, dólar e peso colombiano. Fotos: Polícia Militar

O empresário negociou com os colombianos a compra de meio quilo de ouro por R$ 50 mil, mas repassou a eles apenas R$ 20 mil e o restante seria pago neste sábado. O problema é que quando foi fundir o ouro, ele percebeu que se tratava de um metal falso. Então foi atrás dos colombianos e os encontrou no Porto de Santana, quando embarcam com destino a Belém.

A polícia estranhou o fato de que o empresário não desconfiou do preço cobrado pelos colombianos. Hoje, no mercado legal meio quilo de ouro chega a aproximadamente R$ 72 mil.

Mais de 4 quilos de metal amarelo triturado foram encontrados com os colombianos

Mais de 4 quilos de metal amarelo triturado foram encontrados com os colombianos

Na bagagem dos colombianos a polícia encontrou mais de 4 quilos de metal amarelo triturado, possivelmente ouro falso, e quantia de R$ 13 mil. O dinheiro estava distribuído em dólar, euro e peso colombiano. O terceiro colombiano, Omar Enrique Pineros Santana, 51 anos, também estava no barco. Foi na bagagem dele que a polícia encontrou o metal triturado.

Todos os envolvidos foram entregues na Central de Flagrantes de Santana.

Compartilhamentos