Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A dona de casa Maria do Socorro, de 37 anos foi nesta segunda-feira, 22, ao Fórum de Macapá participar de uma audiência sobre pensão alimentícia.

“Tenho dois filhos e o pai tem dificuldade de pagar a pensão. Eu entendo isso, mas não posso criar eles sozinhos. Acredito que vamos fazer um bom acordo”, disse otimista.

O caso de Maria do Socorro é um dos 1,6 mil agendados nesta 22ª edição da Semana Estadual de Conciliação, promovida pelo Tribunal de Justiça de Macapá (Tjap). A mobilização começou nesta segunda-feira e termina no dia 26 de fevereiro.

Juíza de Família Joenilda Lenzi: prazo reduz de 6 meses para 1 mës com acordos. Fotos: Cássia Lima

Juíza de Família Joenilda Lenzi: prazo reduz de 6 meses para 1 mês com acordos. Fotos: Cássia Lima

 

A Semana Estadual de Conciliação ocorre sempre na última semana do mês. Durante a programação ocorrem mutirões de audiências. O evento busca mostrar que a conciliação oportuniza um contato direto entre as partes e promove a pacificação de conflitos.

“No ano passado as semanas de conciliação geraram mais de 3 mil acordos e uma economia de R$ 22 milhões. Isso representa mais eficácia em acordos, mais celeridade da justiça e menor tempo decorrido para ambas as partes”, enfatizou a juíza titular da 3ª Vara de Família, Joenilda Lenzi, coordenadora da Semana de Conciliação.

A juíza explica que em um processo de pensão alimentícia na Vara de Família a primeira audiência ocorre em um prazo de 6 meses a um ano. Já a conciliação diminui isso para um mês. Vale ressaltar que, durante a Semana de Conciliação, são atendidos os processos já agendados, e também pode receber novos casos.

As próximas Semanas de Conciliação estão agendadas para:

28 a 31 de março

16 a 20 de abril

20 a 24 de junho

22 a 26 de agosto

26 a 30 de setembro

24 a 28 de outubro

21 a 25 de novembro

12 a 16 de dezembro.

Compartilhamentos