Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A direção do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) confirmou nesta segunda-feira, 29, que foram libertados 3 empresários presos na Operação Créditos Podres 3, da Polícia Federal, deflagrada no último dia 24.

No domingo, 28, venceu a validade da prisão temporária decretada pela Justiça Federal a pedido do Ministério Público Federal e da PF. Foram colocados em liberdade os proprietários da empresa Bernacom, Danton Moura e Osvaldo Bernardo; além de Daniel Sena Freitas, segurança apontado nas investigações como uma das pessoas que fizeram grandes saques dos valores pagos pela Assembleia Legislativa do Amapá.

Permanecem no Iapen com prisão preventiva (30 dias) Julielton Lisboa Santana e José Gomes da Silva, proprietários da Kencco, empresa que teria sido criada para receber dinheiro da Sigma e repassar para a Bernacom.

A Sigma foi contratada pela Assembleia Legislativa, segundo o MPF, numa licitação fraudulenta. A empresa oferecia créditos falsos que poderiam ser negociados com a Receita Federal.

Os valores pagos à Sigma, cerca de R$ 7,6 milhões, teriam sido repartidos entre os donos da Kencco e Bernacom. Cada um dos donos da Bernacom teria recebido R$ 50 mil e a empresa R$ 1 milhão. A PF investiga se outras pessoas, além dos empresários, também receberam o dinheiro.

Compartilhamentos