Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Motociclistas fizeram um protesto violento na tarde deste sábado, 27, após o sepultamento do motoboy Elias Pereira dos Santos, de 29 anos, assassinado durante um assalto por uma gangue de menores na Rodovia Norte-Sul. Os manifestantes, a maioria mototaxistas, fizeram um ato na frente do Cesein e depois apedrejaram a Delegacia Especializada em Investigação de Atos Infracionais (Deiai), na Avenida FAB, no Centro de Macapá.

O ato começou por volta das 15h. O sepultamento de Elias foi acompanhado por uma multidão. O motoboy era universitário pela manhã, mototaxista auxiliar a tarde e a noite entregava pizzas para complementar a renda. Ele tinha uma filha pequena e morava no Bairro das Pedrinhas. 

Manifestante em frente ao prédio do Cesein, no Bairro do Beirol

Manifestante em frente ao prédio do Cesein, no Bairro do Beirol

No último dia 24, ele foi assassinado com facas pauladas ao chegar no Infraero II para entregar duas pizzas que foram pedidas pelos criminosos que tinham a intenção apenas de roubar a moto dele. Eles ainda tentaram incendiar o corpo, mas a chuva não deixou.

O corpo de Elias foi encontrado na tarde do dia 25 na área de mata da Rodovia Norte-Sul.  Oito adolescentes foram apreendidos.

Outra janela atingida

Outra janela atingida

Manifestantes usara tijolos. Ninguém ficou ferido

Manifestantes usara tijolos. Ninguém ficou ferido

Na tarde deste sábado, na Deiai, os manifestantes atiraram tijolos quebrando as janelas da delegacia. Ninguém ficou ferido. A delegada geral da Polícia Civil do Amapá, Maria de Lourdes, criticou a ação dos manifestantes e pediu paciência.

“Eles pensam que os adolescentes ficam lá, mas estão no Cesein. Nós estamos apurando esse crime. É preciso ter calma”, frisou.

Compartilhamentos