Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O número de crianças com leucemia tem chamado atenção no Amapá. Só em janeiro deste ano quatro casos da doença foram registrados. Atualmente, 45 crianças estão em tratamento no Hospital Santa Marcelina, em São Paulo. Os dados são da ONG Carlos Daniel, que acolhe e orienta pacientes e familiares quando precisam de apoio logístico e financeiro.

O pequeno Moisés foi o caso mais recente de leucemia no Amapá. Fotos: ONG Carlos Daniel

O pequeno Moisés foi o caso mais recente de leucemia no Amapá. Fotos: ONG Carlos Daniel

“As famílias procuram suporte de orientação e ajuda financeira, apesar de não termos dinheiro. Sempre pedimos aos pais que procurem a ONG para receber orientações, mas que também busquem o setor responsável pelo Tratamento Fora de Domicílio (TFD), destacou o presidente da ONG, Agenilson Pereira, que está em tratativas no sentido de firmar uma parceria com o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graac), hospital referencial no Brasil sobre o assunto.

O caso que mais chamou atenção este ano foi o da pequena Émile Isabela França Barbosa, de 2 anos, que foi diagnosticada com leucemia aguda. A família teve disponibilizada uma UTI aérea para transferir a menina para São Paulo, através de um mandado de segurança que a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) conseguiu na Justiça obrigando a empresa responsável pela UTI a fazer o transporte.

“Hoje a pequena Émile está com sua mãe Tatiane em São Paulo, onde fará exames específicos para um tratamento de dois anos contra o câncer. Ela está hospedada no apartamento que a ONG paga para ajudar essas famílias porque se fosse depender do TFD ela nem tinha sido diagnosticada”, completou Agenilson.

O caso mais recente é o do pequeno Moisés, de 9 anos, ele está com leucemia mielóide crônica, o caso mais grave da doença. Na última sexta-feira ele viajou para São Paulo.

A Sesa negou que haja atraso no pagamento do TFD, e informou que dá todo apoio possível para pacientes, sejam adultos ou crianças, que precisam do auxílio para fazer tratamento fora do Estado.

Compartilhamentos