Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Policiais da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes do Amapá (DTE) prenderam uma mulher acusada de vender vários tipos de drogas em uma área de pontes do Bairro do Congós, na Zona Sul de Macapá. Deu trabalho. Para escapar de flagrantes, ela guardava os entorpecentes numa espécie de depósito perto da residência onde mora.

A prisão, na tarde desta segunda-feira, 1º, resultou também na apreensão de cerca de 2 quilos de maconha e crack. Edna Cordeiro Soares, de 37 anos, já vinha sendo monitorada pela equipe da DTE.

Além de maconha, Edna também guardava crack. Fotos: Olho de Boto

Além de maconha, Edna também guardava crack. Fotos: Olho de Boto

Ontem, durante o monitoramento, os policiais viram quando ela entregou um pacote para um menor de 16 anos, mas decidiram não interferir porque queriam apreender uma quantidade maior que não estava na casa dela. Só quandoEdna foi ao depósito buscar mais é que houve o flagrante. O depósito ficava em uma casa abandonada na área de pontes da 22ª avenida.

Edna não quis revelar o nome do traficante que abastece seu negócio

Edna não quis revelar o nome do traficante que abastece seu negócio

Um pouco longe dali, na Arena do Congós, por coincidência, policiais do Batalhão de Trânsito da PM pararam um motociclista que transportava o adolescente que havia comprado R$ 100 de maconha com Edna. Na delegacia, ele se declarou consumidor.

Delegado Ronaldo Coelho: "A cidade está abastecida pro carnaval"

Delegado Ronaldo Coelho: “A cidade está abastecida pro carnaval”

“Estamos de olho porque sabemos que por causa do carnaval a cidade está abastecida de todo o tipo de droga, mas isso só ocorre porque existe a demanda. E isso não é um problema só da polícia, mas de todos”, observou o delegado Ronaldo Coelho, titular da DTE.

No total, foram apreendidos cerca de 2 quilos de drogas

No total, foram apreendidos cerca de 2 quilos de drogas

Durante interrogatório, Edna não quis revelar de quem recebe a droga. O motociclista foi liberado porque a polícia concluiu que ele não sabia que o menor tinha comprado drogas. O adolescente foi apresentado na Delegacia Especializada em Investigação de Atos Infracionais (Deiai).

Ronaldo Coelho voltou a pedir que a população continue denunciando o tráfico por meio do Whatsaap da DTE, o 99202-2000.

Compartilhamentos