Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Polícia Federal prendeu na terça-feira, 2, seis homens acusados de extração ilegal de madeira na Reserva Extrativista do Rio Cajari, localizada na zona rural do município de Laranjal do Jari, a 295 quilômetros de Macapá.

A Reserva Extrativista é para uso exclusivo da população local sob o manejo sustentável da floresta. Os acusados podem ficar presos por até 10 anos, segundo a legislação.

De acordo com as informações da assessoria de comunicação da PF, os homens foram presos em flagrante quando tentavam transportar a madeira em um caminhão. Eles ainda estavam com uma motosserra usada na derrubada das árvores. A polícia contabilizou 30 metros cúbicos de madeira serrada. As espécies não foram informadas.

A investigação continua para tentar descobrir onde a madeira seria comercializada. Os suspeitos ainda estão na delegacia do município de Laranjal do Jari e aguardam audiência de custódia para serem encaminhados ou não para Macapá.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgado. A PF investiga se outras pessoas estão envolvidas no crime e se essa não era a primeira extração. O crime de danos em unidades de conservação, cometido por uma, duas ou mais pessoas é previsto em lei, chegando a pena máxima de dez anos de prisão.

Compartilhamentos